sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Antes de Lorenza chegar; nossa história.

Nunca gostei muito de expor minha vida pessoal, ainda mais assim em redes sociais, só que esses dias eu percebi que muita coisa sobre minha vida ficou no ar, uma leitora me perguntou se eu morava com o papai da Lorenza e eu senti uma leve necessidade de compartilhar um pouquinho da nossa história com vocês. Respeito muito cada uma de vocês, por cada história que leio aqui, uma mais emocionante que a outra, vezes triste, vezes alegre, considero todas guerreiras e não me vejo muito diferente.
Bom, minha história com o Dan começou no final de 2010. Mas antes vamos voltar a 1900 e lá vai bolinha, quando minha mãe conheceu um casal, Sueli e Ivo (nossos futuros padrinhos de casamento) esse casal teve um filho e deram pra minha mãe batizar; Cristian, primo meu e irmão do Dan (de coração, claro). Pouco depois do batismo do Cristian, por motivos pessoais minha mãe acabou se mudando e perdendo o contado com todos eles. 21 anos depois tio Ivo, pegou sua moto e resolveu sair por aí procurando por minha mãe, e não é que achou?!  Por todos esses anos minha mãe sempre falava deles pra gente, sentia saudade, sonhava com um reencontro. Depois do reencontro (emocionante, por sinal), eu peguei os endereços online do Cristian e nós começamos a conversar pela internet, e é aí que o senhor Daniel entra na história, pois ele era e ainda é, muito amigo do Cristian, e um dia ele viu nós dois conversando e se interessou por mim, hehe >.< o resto eu nem preciso falar né? nós começamos a conversar pela internet, trocar elogios e tudo mais, fomos ficando cada vez mais próximos e o sentimento começou a sUrgir.. Mais ou menos 2 meses depois nós nos conhecemos pessoalmente e começamos a namorar.  Claro que nem tudo eram flores, nós sofríamos com a distância, com a saudade.. 
Dan morava em Cabo Frio, eu, em Duas Barras, Mais de 200 km separavam a gente :( Mas enfim, fomos levando, nos víamos todo mês, o Dan sempre dava um jeito de passar pelo menos uma semana comigo, eu cheguei a ir pra cidade dele algumas vezes também. Nosso namoro foi uma delícia, brigávamos muito, nos amávamos mais ainda.






No começo de agosto de 2011 eu engravidei. Apesar de saber de todos os 'riscos' que eu corria, não fiz teste, nem exame, nem nada. Minha menstruação sempre foi regulada e mesmo assim eu me apeguei a idéia de que meu ciclo estava maluco e que eu não estava grávida. Engraçado como as vezes a gente age igual criança né?  Também não sentia enjoos, nem nenhum sintoma de gravidez. Passou setembro, passou outubro, novembro, e eu esperava incansavelmente minha menstruação vir. Nesse tempo fiz tudo que uma grávida não pode fazer, tratamento com química no cabelo, consumir bebida alcoólica, ficar perto de fumante, e etc. Eu coloquei na minha cabeça que não estava grávida e ponto final. Chegou dezembro e eu comecei a cogitar a hipótese de estar grávida. Eu e toda minha família fomos passar o fim de ano da casa da Tia Sueli e Ivo em Cabo Frio. Todos já estavam desconfiados da minha gravidez, mesmo assim eu continuei na minha, levando minha vida normal. Exatamente no dia 1º de janeiro de 2012, ainda na casa da tia, eu senti Lorenza me chutando pela primeira vez, depois disso eu não tive mais dúvida nenhuma de que eu estaria gerando uma vida. Chamei o Dan pra sentir, mas ela não chutou mais e ele ficou duvidando de mim :( Depois desse dia os sinais começaram a ficar mais evidentes, minha barriga deu uma esticada, saia colostro do meu seio, e eu sabia que mais cedo ou mais tarde eu iria ter que dar a notícia aos meus pais. Não me lembro exatamente o dia, mas acho que uma ou duas semanas depois, eu acabei escrevendo uma carta pra minha mãe contando tudo. De cara eu percebi nos olhos dela que ela estava triste e decepcionada comigo, mesmo assim não me julgou, não me xingou, não brigou comigo, apenas me deu um beijo na testa e disse que iria entrar pro quarto pra pensar um pouco. Meu pai me chamou pra conversar, disse que ficaria tudo bem. Ele estava bem mais tranquilo que minha mãe. Depois disso todos foram se acostumando com a idéia, a notícia se espalhou rapidinho, eu fiz minha primeira ultrassom e de cara já ficamos sabendo que era a nossa princesa que estava a caminho, fiquei feliz, queria mesmo uma menininha pra eu mimar muito e enfeitar  como uma boneca. 
Quando eu estava com mais ou menos 7 meses de gestação o Dan veio morar com a gente, pra acompanhar de pertinho todas as consultas e exames, e também o crescimento da nossa boneca. 


 Ela nasceu, nós começamos a montar nossa casa, quando ela tinha 2 meses nós nos mudamos finalmente pra NOSSA casinha. Montamos um quartinho lindo pra ela, exatamente como eu sonhava e vivemos assim. Nos amando, nos respeitando, com toda a alegria que nossa pequena nos proporciona. Amo esse chato pra valer, acho lindo o nosso amor, acho linda a nossa história, não quero mais viver sem ele, nunca mais, nunquinha! ♥


Agradeço mais uma vez pela paciência com a tagarela aqui, rs. BEIJOS *-* ♥

2 comentários:

  1. Ai que linda a história de vocês!!!! Parabéns viu! Por terem suportado tudo e terem essa bebe linda que vocês tem!!

    ResponderExcluir
  2. Linda história amiga, parabéns viu? Lidar com distância e saudade é complicado demais.. muita gente desiste no caminho e voces foram fortes pra suportar isso tudo =} muita felicidade pra vocês 3 s2

    ResponderExcluir

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013


Antes de Lorenza chegar; nossa história.

2
Nunca gostei muito de expor minha vida pessoal, ainda mais assim em redes sociais, só que esses dias eu percebi que muita coisa sobre minha vida ficou no ar, uma leitora me perguntou se eu morava com o papai da Lorenza e eu senti uma leve necessidade de compartilhar um pouquinho da nossa história com vocês. Respeito muito cada uma de vocês, por cada história que leio aqui, uma mais emocionante que a outra, vezes triste, vezes alegre, considero todas guerreiras e não me vejo muito diferente.
Bom, minha história com o Dan começou no final de 2010. Mas antes vamos voltar a 1900 e lá vai bolinha, quando minha mãe conheceu um casal, Sueli e Ivo (nossos futuros padrinhos de casamento) esse casal teve um filho e deram pra minha mãe batizar; Cristian, primo meu e irmão do Dan (de coração, claro). Pouco depois do batismo do Cristian, por motivos pessoais minha mãe acabou se mudando e perdendo o contado com todos eles. 21 anos depois tio Ivo, pegou sua moto e resolveu sair por aí procurando por minha mãe, e não é que achou?!  Por todos esses anos minha mãe sempre falava deles pra gente, sentia saudade, sonhava com um reencontro. Depois do reencontro (emocionante, por sinal), eu peguei os endereços online do Cristian e nós começamos a conversar pela internet, e é aí que o senhor Daniel entra na história, pois ele era e ainda é, muito amigo do Cristian, e um dia ele viu nós dois conversando e se interessou por mim, hehe >.< o resto eu nem preciso falar né? nós começamos a conversar pela internet, trocar elogios e tudo mais, fomos ficando cada vez mais próximos e o sentimento começou a sUrgir.. Mais ou menos 2 meses depois nós nos conhecemos pessoalmente e começamos a namorar.  Claro que nem tudo eram flores, nós sofríamos com a distância, com a saudade.. 
Dan morava em Cabo Frio, eu, em Duas Barras, Mais de 200 km separavam a gente :( Mas enfim, fomos levando, nos víamos todo mês, o Dan sempre dava um jeito de passar pelo menos uma semana comigo, eu cheguei a ir pra cidade dele algumas vezes também. Nosso namoro foi uma delícia, brigávamos muito, nos amávamos mais ainda.






No começo de agosto de 2011 eu engravidei. Apesar de saber de todos os 'riscos' que eu corria, não fiz teste, nem exame, nem nada. Minha menstruação sempre foi regulada e mesmo assim eu me apeguei a idéia de que meu ciclo estava maluco e que eu não estava grávida. Engraçado como as vezes a gente age igual criança né?  Também não sentia enjoos, nem nenhum sintoma de gravidez. Passou setembro, passou outubro, novembro, e eu esperava incansavelmente minha menstruação vir. Nesse tempo fiz tudo que uma grávida não pode fazer, tratamento com química no cabelo, consumir bebida alcoólica, ficar perto de fumante, e etc. Eu coloquei na minha cabeça que não estava grávida e ponto final. Chegou dezembro e eu comecei a cogitar a hipótese de estar grávida. Eu e toda minha família fomos passar o fim de ano da casa da Tia Sueli e Ivo em Cabo Frio. Todos já estavam desconfiados da minha gravidez, mesmo assim eu continuei na minha, levando minha vida normal. Exatamente no dia 1º de janeiro de 2012, ainda na casa da tia, eu senti Lorenza me chutando pela primeira vez, depois disso eu não tive mais dúvida nenhuma de que eu estaria gerando uma vida. Chamei o Dan pra sentir, mas ela não chutou mais e ele ficou duvidando de mim :( Depois desse dia os sinais começaram a ficar mais evidentes, minha barriga deu uma esticada, saia colostro do meu seio, e eu sabia que mais cedo ou mais tarde eu iria ter que dar a notícia aos meus pais. Não me lembro exatamente o dia, mas acho que uma ou duas semanas depois, eu acabei escrevendo uma carta pra minha mãe contando tudo. De cara eu percebi nos olhos dela que ela estava triste e decepcionada comigo, mesmo assim não me julgou, não me xingou, não brigou comigo, apenas me deu um beijo na testa e disse que iria entrar pro quarto pra pensar um pouco. Meu pai me chamou pra conversar, disse que ficaria tudo bem. Ele estava bem mais tranquilo que minha mãe. Depois disso todos foram se acostumando com a idéia, a notícia se espalhou rapidinho, eu fiz minha primeira ultrassom e de cara já ficamos sabendo que era a nossa princesa que estava a caminho, fiquei feliz, queria mesmo uma menininha pra eu mimar muito e enfeitar  como uma boneca. 
Quando eu estava com mais ou menos 7 meses de gestação o Dan veio morar com a gente, pra acompanhar de pertinho todas as consultas e exames, e também o crescimento da nossa boneca. 


 Ela nasceu, nós começamos a montar nossa casa, quando ela tinha 2 meses nós nos mudamos finalmente pra NOSSA casinha. Montamos um quartinho lindo pra ela, exatamente como eu sonhava e vivemos assim. Nos amando, nos respeitando, com toda a alegria que nossa pequena nos proporciona. Amo esse chato pra valer, acho lindo o nosso amor, acho linda a nossa história, não quero mais viver sem ele, nunca mais, nunquinha! ♥


Agradeço mais uma vez pela paciência com a tagarela aqui, rs. BEIJOS *-* ♥

2 comentários:

Ana Caetano disse...

Ai que linda a história de vocês!!!! Parabéns viu! Por terem suportado tudo e terem essa bebe linda que vocês tem!!

mamãe da julia disse...

Linda história amiga, parabéns viu? Lidar com distância e saudade é complicado demais.. muita gente desiste no caminho e voces foram fortes pra suportar isso tudo =} muita felicidade pra vocês 3 s2

Postar um comentário